Não vire um cárcere por insegurança

Muitas pessoas são inteligentes. Outras cultíssimas. Umas belas, outras divertidas e populares. Algumas pessoas são até uma ponderação de todas essas qualidades. Mas, nem sempre as pessoas são livres. Emocionalmente livres.

Todo ser humano tem um fantasma dentro de si. Seja por coisas que aconteceram no passado, por coisas que ainda não aconteceram, seja por frustrações de grandes sonhos, por uma falência de projeto. Seja por mágoas, traições, dificuldades. Todo ser humano enfrenta, diariamente, alguns ou todos esses monstros.

No entanto, quando não se viaja para o seu interior em busca de conhecer-se melhor, esses fantasmas começam a se parecer cada vez mais reais. E, são capazes de encarcerar por dentro e prender a a emoção em uma gaiola úmida e enferrujada. E, o maior sintoma desse cárcere interno é a insegurança.

A insegurança solidificada com o tempo pode ser tão maléfica que não se contenta em agredir o ser por dentro e bombardear a auto-estima, como também começa a aprisionar o outro com quem se vive ou convive.

É inseguro quem quer mostrar uma imagem maior do que realmente tem, quer impor. Não porque se vê assim, mas apenas pela compulsão de diminuir o outro e poder crescer para si mesmo e desafiar de forma errada os fantasmas.

Por isso as pessoas vivem em uma prisão constante e não têm ciência disso.

Casamentos inundados de cobranças – isso é cárcere! Quem ama não precisa ser cobrado. Simplesmente ama.

Pessoas que prendem o outro pela intelectualidade: faz com que todos acreditem em suas cultura e entendimento para se provar – isso é cárcere!

Amigos que não deixam o outro falar e têm sempre uma novidade mais interessante do que a novidade do outro – isso é cárcere! A vida do outro é também um baú de tesouros, com novidades e experiências magníficas.

Se apenas leu a sinopse de um livro, não diga que leu o livro inteiro.
Se não entendeu alguma coisa, não diga que entendeu.
Se não vai namorá-lo, não o prenda seduzindo-o.
Se não acredita na sua beleza, não traia o outro para se provar a si.

Não prenda a emoção do outro. Não encarcere o outro com a sua emoção.

Uma pessoa saudável estimula o outro a ser livre também. Um parceiro saudável mostra também suas fraquezas. Quem é saudável, abre espaço, treina, ensina, faz crescer, se alegra com a liberdade do outro.

É preciso voltar para dentro e confrontar as mazelas que perturbam e corroem a alma.

Não goste pela metade.
Não se dê como migalha.
Não coma migalhas.

Seja por inteiro, receba o outro por inteiro.

miss demoiselle

Anúncios
This entry was posted in Blogroll by Tâmara Abdulhamid. Bookmark the permalink.

About Tâmara Abdulhamid

palestina, engenheira e blogueira… …mas, é muito injusto uma vida inteira para viver e me definir por linhas. Por isso, espalho pedaços de mim em vocês, nas linhas, naquilo que invento e chamo de amor. Por isso existe o café. Para que você entre, me abrace, se aconchegue, converse e deixe o amor acontecer. De qualquer jeito, do jeito que couber, do jeito que for.

One thought on “Não vire um cárcere por insegurança

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s